• Facebook: turismolandia
  • Twitter: turismolandia
  • YouTube: turismolandia
  • Picasa: 114282645737297000430
  • Orkut: 16647163016079994473

FacebookMySpaceTwitterGoogle Bookmarks
Chapada dos Veadeiros - Curtindo o fim de semana... Imprimir E-mail
Escrito por Beto Torres   

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é uma unidade de conservação natural localizada no estado de Goiás, nos municípios de Alto Paraíso de Goiás e Cavalcante. A melhor forma de chegar a Chapada é pegando um vôo para Brasília e, de lá, seguir em terra por aproximadamente 230 km  até Alto Paraíso. São diversas as opções de deslocamento, você pode alugar um carro, tomar um ônibus (http://www.realexpresso.com.br/) ou se deslocar com um receptivo (http://www.transchapada.com.br/). 

 ValeDaLua

Mas vamos ao que interessa... o final de semana na Chapada! Chegamos ainda na sexta a noite e decidimos nos hospedar em Alto Paraíso, na interessante Pousada Camelot. Essa é uma pousada temática baseada nos castelos medievais... para alguns pode ser brega, mas não posso negar que é o local bastante pitoresco. Não há do que reclamar das acomodações, os chalés são bem confortáveis e espaçosos. Apesar de ser uma boa opção de hospedagem, na próxima devo escolher uma pousada no Distrito de São Jorge, não que Alto Paraíso seja ruim, mas acredito que São Jorge  traz uma áurea que nos deixa mais próximos do espírito da Chapada e, além de tudo, possui um charme que agrada qualquer turista. De Alto Paraíso para São Jorge são aproximadamente 30 km, sendo que uns 13 são percorridos em estrada de chão. 

Nossa aventura começou no Sábado. Fechamos um pacote com a Travessia Ecoturismo onde estava incluído a Tirolesa Vôo do Gavião, o Rapel na Cachoeira Almécegas I e o Arvorismo ao custo de R$ 180,00 por pessoa. A Tirolesa Vôo do Gavião fica localizada na Fazenda São Bento, no acesso à fazenda é cobrada uma taxa de R$ 20,00 por pessoa.  O desafio consiste em percorrer 850 metros que separam o topo da Serra das Almécegas, que tem 1265 m de altitude, do morro do Mirante da Fazenda São Bento, com 1210 metros. Reza a lenda que, na descida, é possível alcançarmos até 55 km/h de velocidade, devo confessar, entretanto, que a travessia não é muito radical. Vale o passeio pela vista que você vai ter do vale, não pela adrenalina.

ChapadaDosVeadeirosTirolesaVooDoGaviao

A segunda etapa foi rapel na Cachoeira Almécegas I, de quase 50 metros de altura. A atividade também é realizada na fazenda São Bento, sendo que parte da decida é positiva (você desce com os pés apoiados no paredão) e parte é negativa (descida sem o apoio no paredão). Vale ressaltar que esta não e uma atividade perene, para conseguir agendar, precisa-se fechar um grupo com, no mínimo, seis pessoas.

A descida é fenomenal, a visão lá de cima dá medo, principalmente para os marinheiros de primeira viagem, como eu. A descida negativa  acontece no meio da cachoeira, com a água em cima... no final do rapel, você cai no poço e tem que nadar até a margem. Aproveito para deixar uma dica... se for descer usando o ócuos escuro, lembre-se que terá que nadar com ele quando chegar ao poço. Como se não bastasse nadar de tênis e com o peso extra dos equipamentos,  tive essa preocupação a mais.

ChapadaDosVeadeirosRapelCachoeiraAlmecegasI 

A última aventura do dia foi o arvorismo, uma espécie de trilha de obstáculos por entre a copa das árvores. Essa atividade ocorre na fazenda Portal da Chapada, que fica ao lado da São Bento. Mais uma vez é necessário pagar pela entrada na área da fazenda, nesse caso, R$ 15,00 por pessoa. O negócio aqui também não é adrenalina... aproveite mesmo pra curtir o clima em cima das árvores. O destaque fica para a pequena tirolesa ao final do percurso... apesar da pouca extensão, todos a consideraram muito mais emocionante do que a Tirolesa Vôo do Gavião!

ChapadaDosVeadeirosArvorismo 

Fim das aventuras, passada rápida na pousada e, na sequencia,  jantar em São Jorge, na Risoteria e Café Santo Cerrado. Pense em um lugar charmoso e de comida saborosa! De entrada, pãezinhos com molho gorgonzola e bruschetas... prato principal, risoto Caipira, feito com o autêntico arroz italiano, linguiça queijo e bacon. O ponto negativo ficou para o atendimento... muita demora, "esquecimento" dos garçons e falta de alguns produtos...  de qualquer sorte, vale a visita!

DSC01743 

Depois de um sábado cansativo, a idéia era um domingo mais "light". As opções eram muitas, cachoeiras, trilhas e mirantes... tudo com muito contato com a natureza. Optamos por conhecer o Vale da Lua, localidade próxima ao Distrito de São Jorge. O lugar é realmente diferente e bem apropriado para observar a rica vegetação do cerrado.

 ChapadaDosVeadeirosValeDaLua

Depois de uma pequena trilha, chegamos a uma formação rochosa em cujo interior corre um rio. Piscinas naturais e pequenas que d´água dão um ar especial ao lugar, e as crateras, por vezes repletas de água, lhe fornecem o dito aspecto "lunar".

ValeDaLua 1

Vale  pena explorar as três piscinas formadas entre as rochas e aproveitar para tirar um mundo de fotos! 

ValeDaLua2

 

Como já dito, a Chapada dos Vedeiros tem dezenas de atrativos, cabe a você decidir quais são os mais interessantes. Faça a sua lista e boa viagem!

 

 

 

 
Joomla SEO by AceSEF

Comentários

Share on Myspace

Busca no Site

Roteiros Nacionais

Roteiros Internacionais

Dicas

Parceiros

Axepa_logo-bg